Artigos

» Página dos artigos




01/06/2017

Guia de proteção

Proteção dos pés


Conhecidos genericamente por “calçados de segurança”, as normas brasileiras os classificam como “calçados de uso profissional”. Esses EPIs protegem os pés dos trabalhadores de diferentes riscos e são divididos em três categorias a partir de suas características de resistência:

Calçado de segurança – NBR ISO 20345:2008 – protege contra impactos no bico até 200 Joules e possui 15 kN de resistência à compressão do bico.

Calçado de proteção – NBR ISO 20346:2008 – são contra impactos de 100 Joules e têm 10 kN de resistência.

Calçados ocupacionais – NBR ISO 20347:2008 – são os que não têm proteção no bico, mas possuem pelo menos um outro requisito para proteger o trabalhador. Existe uma grande variedade de materiais e soluções no mercado, Além de uma norma voltada para os métodos de ensaio para calçados (NBR ISO 20347:2008). No momento da escolha é preciso avaliar os riscos existentes no ambiente.

 

Resistência à queda de produtos

Deve ter biqueira de aço de 200 Joules e 15 kN. O mercado oferece diversas opções como couro, tecido, laminado sintético, PVC, PU ou borracha. Já o solado, pode ser, em borracha, PU ou PVC. No canavial, a biqueira de aço de 100 Joules protege de impactos do facão.

Condutivo, isolante e antiestático

O cabedal pode ser em couro e o solado em PU, de resistência elétrica, ou borracha específica para o risco. Há calçados impermeáveis em borracha ou elastomérico, que podem ser condutivos, antiestáticos ou isolantes elétricos.

Resistência térmica

Pode ser em couro com solado de borracha nitrílica ou em fibra de carbono para alta temperatura. Para a baixa, pode ser couro, PVC ou PU, com solado de borracha natural. Há materiais diferenciados para palmilhas.

Resistência à penetração de objetos pontiagudos

Cabedal em couro, PVC ou borracha. As palmilhas devem ser antiperfurantes e anticortantes, como de aço ou outro material resistente. As fibras de aramida em palmilhas, por exemplo, protegem os calçados de perfuração.

Operações com água

Os calçados devem ser hidrofugados (resistentes à passagem de água) ou impermeabilizados. Quando há uma exposição maior à água, recomenda-se calçados em PVC com solado em PVC ou PU (bota inteira).

Respingos de produtos químicos

Podem ser de couro emborrachado, com solado em PU. O importante é que se considerem os seguintes quesitos para fazer a escolha correta: degradação, permeação e tempo de resistência.

CARLOS ALBERTO



Mais artigos:


  • O que é EPI ?
    (Guia de proteção)

    Os  E.P.I.s evitam lesões ou minimizam sua gravidade, em casos de acidente ou exposição a riscos, também, protegem o corpo  contra os efeitos de substâncias tóxicas, alérgicas ou agressivas, que causam as em doenças ocupacionais.

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Óculos
    (Guia de proteção)

    São chamados óculos de segurança quando protegem os olhos de impactos e radiações ópticas. Já quando cobrem toda a região em torno dos olhos do usuário com a intenção de proteger contra ...

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Calçados
    (Guia de proteção)

    Calçado de segurança – NBR ISO 20345:2008 – protege contra impactos no bico até 200 Joules e possui 15 kN de resistência à compressão do bico.

    Calçado de proteção – NBR ISO 20346:2008 – são contra impactos de 100 Joules e têm 10 kN de resistência.

    Calçados ocupacionais – NBR ISO 20347:2008 – são os que não têm proteção no bico, mas possuem pelo menos um outro requisito para proteger o trabalhador.

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Protetores faciais
    (Guia de proteção)

    Protegem toda a face do usuário contra impactos, poeiras, respingos químicos e radiações ópticas. Possuem um visor articulado que se ajusta ao usuário por meio de uma carneira ou podem ser conjugados com capacetes de proteção.

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Proteção da cabeça
    (Guia de proteção)

    Os Capacetes terão uma importante mudança no próximo ano: o selo do Inmetro nos produtos como exigência para obteção do CA (Certificado de Aprovação). Essa nova forma de certificação entra em vigor no dia 1° de janeiro de 2010 para os fabricantes e em 1° de Janeiro de 2011 para o comércio.

     

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Proteção ocular e facial
    (Guia de proteção)

    Óculos de segurança, protetores faciais e máscaras de solda protegem os olhos ou a face do trabalhador contra impactos de partículas volantes multidirecionais, respingo de liquidos, luminosidade intensa e radiação ultravioleta e infravermelha.

     

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Proteção respiratória
    (Guia de proteção)

     

    Materiais Diferenciados têm sido usados paraconfeccionar respiradores mais leves e mais confortáveis ao usuário. Dividem-se em dois tipos : os purificadores de ar e os de adução de ar. Eles protegem o trabalhador da inalação de contaminantes gerados agentes químicos como poeira, nevoas, fumos, gases e vapores, e também agentes biológicos na forma de aerossóis.

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais

  • Extintores
    (Guia de proteção)

    EXTINTORES PORTATEIS

    Postado em: 01/06/2017

    Autor: CARLOS ALBERTO

    Ler mais