Filtre os produtos através dos segmentos abaixo:

 Produtos

» Página das categorias

Carregando a Foto. Aguarde!!!

DETECTOR MULTIGAS ALTAIR 4X

Certificação de aprovação: SIMULADOR ALTAIR 4X

Altair 4X - Multigas MSA




Aplicações

- Óleo e Gás
- Produtos Químicos
- Aciarias e Mineração
- Utilidades
- Bombeiros
- Água e Esgoto
- Empreiteiras

Riscos


- Atmosferas explosivas

- Espaços confinados
- Deficiência de oxigênio


Informações do produto


NORMATIVAS

Os detectores de gás comercializados atendem todas as Normativas Nacionais [NR-33, INMETRO] e Internacionais [ISEA, OSHA, ACGIH], com destaque para o item “Frequencia de Calibração”, que é alvo de muita especulação mercadológica.

DOCUMENTAÇÃO

Todos os detectores de gás fornecidos seguirão com o respectivo Manual de Instruções em Português, Guia de Referência Rápida em Português, Certificado do INMETRO para Equipamentos Intrinsicamente Seguros e Certificado de Calibração em Laboratório Acreditado INMETRO.

FREQUENCIA DE CALIBRAÇÃO

Segundo a NR-33, em seu item 33.3.2, alínea j, diz: testar os equipamentos de medição antes de cada utilização e a alínea k complementa: utilizar equipamento de leitura direta, intrinsicamente seguro, provido de alarme, calibrado e protegido contra emissões eletromagnéticas ou interferências de radiofrequência.

Isto posto, na prática, equivale ao disposto na Instrução para Validação da Operação de Monitores de Gás Portáteis de Leitura Direta da ISEA – International Safety Equipment Association, publicado na OSHA – Occupational Safety and Health Administration, em 04 de Março de 2010, que diz:


a. Um teste de impacto (verificação de funcionamento) ou verificação da calibração de monitores de gás portáteis deveria ser conduzido antes de cada dia de uso de acordo com a instrução do fabricante.


Qualquer monitor de gás portátil que falha em um teste de impacto (verificação de funcionamento) ou verificação da calibração, deve ser ajustado através de um procedimento de calibração completa, antes do uso, ou removido de serviço.


b. Uma calibração completa deveria ser conduzida em intervalos regulares de acordo com as instruções especificadas pelo fabricante do instrumento, política interna da empresa ou agência reguladora.


c. A validação da operabilidade de um instrumento deveria ser conduzida se alguma das condições ou eventos a seguir ocorrer durante o uso:


1. Exposições crônicas a, e uso em, condições ambientais extremas, tais como alta/baixa temperatura e umidade e altos níveis de particulados suspensos.


2. Exposição a altas concentrações (acima da faixa) dos gases e vapores medidos.


3. Exposição crônica ou aguda dos sensores catalíticos de LIE4 de fio-quente a envenenadores ou inibidores. Estes incluem silicones voláteis, gases hidretos, hidrocarbonetos halogenados e gases de enxofre.


4. Exposição crônica ou aguda dos sensores eletroquímicos de gases tóxicos a vapores de solventes ou gases altamente corrosivos.


5. Condições de armazenamento e operação rudes, como quando um monitor de gás portátil cai em uma superfície dura ou é submerso em líquido. O manuseio normal dos monitores pode criar vibração ou impacto suficiente para afetar, ao longo do tempo, componentes e circuitos.


6. Alteração na supervisão do monitor.


7. Alteração nas condições de trabalho que podem ter um efeito adverso nos sensores.


8. Qualquer outra condição que poderia potencialmente afetar o desempenho do monitor.


Em resumo, o ideal é submeter os instrumentos a um teste com gás de resposta padrão todos os dias que os mesmos forem submetidos a campo. Isto pode ser efetuado de forma manual ou através da Estação de Calibração Automática. Para mais informações sobre a Estação de Calibração ou como implementar um “Programa de Gestão em Detecção de Gases”, entre em contato nos telefones abaixo.

 Outros clientes também visitaram: